Destaques / Janeiro 30, 2016

Continuando…

Quatro meses. Esse foi o tempo desde o meu último post no blog. Quatro meses e alguns dias, “o tempo passou rápido”, normalmente eu diria, mas olhando de forma mais…analítica eu acho que o tempo passou da forma que ele passa, naturalmente, com a vida corrida que vivemos, muitas vezes não percebemos. Vou entrando naquele momento de justificativa sobre o porquê do tempo sem postagens, e que as desculpas variam entre: sem tempo, procrastinação e falta de vontade de escrever.

Todas essas opções clichês, (que já usei inclusive), não deixam de ser verdade. Aconteceu algo semelhante comigo em 2014, ano em que eu comecei a me empenhar mais em escrever, comecei o blog em março/abril daquele ano. Mantive postagens frequentes por alguns meses, mas logo depois fiquei meses sem escrever nada, retornando somente no final do ano. Então, esse já é um terreno conhecido por mim, o da procrastinação. Mas dessa vez, foi diferente. (pelo menos eu tento ver dessa forma) E explico por que. Diferente de 2014, mesmo não postando regulamente eu continuei escrevendo algumas coisas, tendo ideias mirabolantes para melhorar o conteúdo como faço praticamente sempre. Mas dentre essas ideias, me ocorreu uma que sempre descartei de imediato muito pela falta de conhecimento e por que eu sempre achei que era alto suficiente para fazer aquilo e não ia precisar da ajuda de ninguém.

 

** CONTRATANDO UM DESIGNER GRAFICO **

Isso mesmo, eu pensei na fatídica ideia de contratar um designer para fazer algo que eu já havia tentando por meses, que era criar uma identidade visual para o blog. Pelo conhecimento quase zero que eu tinha/tenho sobre o assunto, eu até que consegui ser criativo, esforçado, mas é claro que não era o suficiente para alavancar as coisas da forma que eu esperava. E isso começou a ficar cada vez mais latente durante 2015 quando as visitas no blog aumentaram um pouco e eu comecei a receber feedback de amigos mais próximos que acessavam o blog.

Fonte: Divulgação Google.

Fonte: Divulgação Google.

Coisas aparentemente básicas, mas que comecei a perceber que fariam a diferença se eu queria mesmo ter mais acessos. Coisas como “não tem como comentar direto do face”, “logar no blog demora demais pra comentar”, “sei lá, é legal seus textos mas não têm nada que chama atenção quando a gente entra” – essa última foi aquela facada no coração que me deixou mais triste. Não foi exatamente com essas palavras que a pessoa falou mas para ficar de uma maneira mais clara eu entendi assim e sei que foi isso o que ela queria dizer. Foi a partir daí que a minha busca incessante por criar uma identidade visual ficou mais forte.

Eu já tinha lido sobre isso, mas nunca tinha dado tanta atenção, ou achava que só faria isso quando conseguisse mais acessos no blog, porque assim teria como certo que o esforço que fiz teria recompensa com os acessos. Mas como queria mais acessos se não conseguia atingir o público que gostaria? E como fazer isso sem se arriscar? Foi aí que acabei me lançando em uma coisa que não sabia se teria um retorno positivo, mas que na teoria me traria resultados ótimos.

 

** ARRISCAR OU NÃO ARRISCAR? **

Fiquei com uma dúvida tremenda se estava fazendo a coisa certa, não só pelo fato de que eu iria dispor de um dinheiro que iria demorar meses para recuperar, mas também pela frustração que isso poderia me gerar caso não desse certo. Ficar frustrado e sem dinheiro são duas coisas que definitivamente eu odeio. Mas por fim, eu vi que poderia ser uma boa ideia e poderia me favorecer bastante, mesmo não tendo certeza de nada. Acho que é assim que grandes empresários se sentem quando se arriscam em algo que acreditam, com a diferença que eles perdem milhões de reais/dólares se fracassarem ou fecham a empresa de vez e eu iria apenas ficar puto e ficar sem grana, nada que eu já não tenha passado.

Esse mundo de design é muito interessante, um tanto quanto complexo eu diria, pois, a língua é bem técnica, e para um leigo como eu entender é horrível, mas ao mesmo tempo percebi que deve ser prazeroso. Ver algo que você criou do zero tomando forma até ficar pronto, deve ser uma sensação muito boa.

Depois de muita pesquisa, ver um milhão de portfólios, enviar e receber e-mails de orçamento, me assustar com alguns valores, outros achar que eram muito barato para ser verdade, deveria ter algum defeito e tinha. Eram designs copiados de outros designers. Por fim, eu encontrei um que eu achei super bacana, um preço acessível e que se enquadrava naquilo que eu imaginava, naquilo que esperava para o blog. A salvadora da pátria, a luz no fim do túnel da Suzana Carvalho.

Após algumas trocas de e-mail e tudo acertado, o projeto teve início. E todo o seu processo foi bem tranquilo. Claro, tirando a minha ansiedade de ver como tudo iria ficar, e bem, agora vocês já viram como está. Me lembro que logo depois que vi o layout parcialmente pronto comentei com a Suzi como ela conseguiu entrar dentro dessa minha mente louca e capitar bem o que eu queria. Pois é uma grande dificuldade nessa parte do trabalho do designer, entender o que o cliente pede e conseguir transportar isso para a página. E ela conseguiu de uma maneira foda. Suzi, se você estiver lendo isso, vou ter que agradecer você pro resto da minha vida.

 

** E AGORA JOSÉ?**

Pesquisa feita, design escolhido e feito, tudo certo, tudo muito bom, mas e agora? Posto algo novo apenas para que eu fique “olha meu layout novo Brasil”. Bem, é isso mesmo.  Nesse ponto da super mega, blaster, foda, ulta-mega, power mudança que eu planejei para o blog não tem muito mais o que fazer a não ser mostrar para o mundo. E só pensar “seja o que Deus quiser”.

Fonte: Divulgação Google

Fonte: Divulgação Google

Aquele momento que eu sempre imaginei que ficaria com frio na barriga, e esse mesmo frio que eu evite por um bom tempo por achar que iria fracassar. E parando para pensar agora, foi um pensando burro, eu me dei como fracassado antes mesmo de tentar tudo isso. Antes mesmo de arriscar se daria certo ou não. Bom, obrigado Deus por ter me feito cabeça dura e insistente, pois se eu não fosse assim, não teria continuado com isso.

Muito bem…aqui está a ideia mirabolante, que dará início a mais ideias mirabolantes que já rondam a minha cabeça louca e mirabolante. Espero que gostem, ou não gostem se for isso o que sentirem. Que comentem, mesmo que seja um “Mano, para com isso, ta feio” ou um “parabéns, muito legal”. Ambos os comentários vão me dar uma perspectiva da situação.

Ah! Está pensando em fazer um layout novo e foda para o seu blog também? Acesse o site da Suzi, com certeza você vai encontrar o que precisa:

Corseletiva

Obs: O merchan, é gratuito mesmo.

 

Até a próxima urbanos. 😉

por Hélio Santos


Comente pelo Facebook:

Ou comente por aqui:

2 Respostas para "Continuando…"

Suzi - 17 Fevereiro 2016 às 12:28

Oi Hélio!

Eu achei que não ia ter mais surpresas com as suas palavras e quando li esse post só fiquei cada vez mais feliz com tudo, com cada linha do texto e inclusive, fiquei bem pensativa a respeito, me deu até dor de barriga HAHHAH.
Acho que pela primeira vez eu pude “me sentir como um cliente” e poder imaginar o que se passa pela cabeça da pessoa quando ela decide que quer contratar a gente. Muitas vezes eu já havia pensado sobre isso mas comparava à sensação que tenho quando quero comprar alguma coisa, mas não sei se aquilo vai valer a pena… Mas pelo que li aqui, vi que estava totalmente errada em comparar a algo apenas material, e que isso é algo mais.
Não vou cansar de lhe agradecer por toda a gentileza, paciência e confiança que teve comigo por esses meses, mas agora quero agradecer principalmente por ter me feito enxergar mais coisas além, ainda mais agora que por tantos meses eu tenho pensado em desistir… É acredite.
Adorei ler tudo isso! Vou até reler e mostrar pra todo mundo HAHAH.

Grande abraço!

Hélio Santos Hélio Santos - 28 Março 2016 às 00:41

Oi Suzi! Agora quem ficou sem tempo de responder foi eu! haha
Imagina, acho que essa troca de informações e experiências só agregam valores para ambas as partes e se com o texto eu consegui que você enxergasse as coisas por outra perspectiva, fico super feliz!
E acho que com isso todo mundo só tem a ganhar! E sobre desistir, nem pense nisso! Seu trabalho é bom demais pra parar de ser feito. Por mais difícil que deva ser, eu sei que você consegue 🙂

Beijão 😀

A vida Urbana • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por