Melhores do mês / setembro 01, 2015

Melhores do mês – Agosto

E chegou o fim do mês…aquele momento em que você repensa aonde foi que você gastou seu salário todo que não o viu o mês todo. Fica contando os dias para o proxímo pagamento chegar. Vive pedindo R$ 20,00 emprestado pra sua mãe e diz que depois paga (coitada, nunca mais irá ver a cor desse dinheiro).

Para você, que, não vai conseguir ir naquela balada foda que sempre acontece justo quando está duro e fica em casa sábado a noite assistindo Zorra Total, vai ver um filme no telecine! E fazendo isso saiu mais uma lista dos melhores do mês de Agosto. Confesso que, esse mês eu não assisti ou vi muita coisa, na verdade, Agosto foi um mês meio que do “porre” pra mim. Não quis saber de nada, mas mesmo assim, foi bom porque voltei com o Blog e estou postando mais frequentemente (o que já deveria ser algo normal).

Mas enfim, vamos aos “queridinhos” de Agosto:

 

**FILMES**

Broken City

Intrigas, poder, vidas - Broken City parecendo novela da Globo (Fonte: divulgação Google)

 

O filme estrelado pelos atores Mark Wahlberg e Russel Crowe, mostra uma trama bem bacana para quem é interessado em politica e tudo o que acontece nos seus bastidores, todos os segredos que queremos saber mas que poucas pessoas sabem e esses segredos como mostrado no filme, podem custar muito caro.

Lançado em Janeiro de 2013 o filme mostra como as histórias de Nicholas Hostetler (Russel Crowe) e Billy Taggart se cruzam. Perto das eleições para prefeito de Nova York, Nicholas Hostetler que é o prefeito da cidade, é um sujeito arrogante e ambicioso, que se prepara para a reeleição dentro de alguns dias. Ele contrata Billy Taggart (Mark Wahlberg), um ex-policial que caiu em desgraça na corporação, para investigar  a esposa de Nicholas (Catherine Zeta-Jones), que ele suspeita que esteja o traindo.

A trama do filme é bem interessante, cheia de segredos, planos grandiosos, articulações politicas que vão sendo desvendadas pelo personagem de Wahlberg. Em uma cidade que se mostra corrupta existem sim as pessoas honestas que acabaram por se sujeitar “a sujar suas mãos” para livrar a cidade de falsos ídolos como o prefeito Nicholas Hostetler. Mas algo que me chamou a atenção diferente da maioria dos filmes o “mocinho” tem um fim um tanto quanto diferente, ou pelo menos pra mim que estou acostumado a ver aquele mesmo final clichê foi legal ter uma surpresa no fim.

Apesar dos críticos considerarem o filme regular para ruim, eu achei um bom filme. Até porque os caras supostamente entendem de filmes, e a opinião deles deve valer alguma coisa. Nada muito glorioso como as produções de Hollywood costumam ser, mas possui uma boa trama, uma história legal de ser contada e que trás uma mensagem interessante  nos mostrando um outro lado da politica que normalmente poucos sabem e podem contar a respeito. Você que precisa ver um filme para dissertar sobre aquela aula de ética na faculdade de Direito é uma boa pedida, e pra você que é apenas um amante de bons filmes esse filme também é pra você.

Broken City para mim cumpri a missão e entrega um filme bom e interessante para quem o assisti. Dei uma resumida na minha resenha sobre o filme. Quem quiser ver ela inteira clique aqui.

 

Star Trek – Into darkness (Além da escuridão)

david_arrais_star_trek_alem_da_escuridao_01.2013.06.10-1024x768

“O espaço, a fronteira final… Estas são as viagens da nave estelar Enterprise, em sua missão de cinco anos para a exploração de novos mundos, para pesquisar novas vidas, novas civilizações, audaciosamente indo onde nenhum homem jamais esteve!”

E assim a nave Enterprise parte em sua jornada desvabrando o espaço em busca de novas civilações. É uma das frases mais icônicas do filme ditas pelo saudoso Leonard Nimoy e que ficou eternizada por décadas. Eu não sou da geração em o seriado Jornada das estrelas se consagrou, mas aprendi a gostar desse mundo espacial criado para os geeks e aficionados por ciência. Eu sempre gostei de ver os astros, estrelas, saber sobre o espaço e como as coisas poderiam ser fora da terra. Lembro que uma vez, passando por entre os canais da televisão avistei um homem de olhar sério, orelhas pontudas e achei aquilo tudo engraçado e me interessou. Mal sabia eu que assistia uma reprise do seriado e daquele momento nasceu a curiosidade sobre os mistérios do universo e o que ele nos mostra.

Ao assistir o primeiro filme desse novo reboot de Star Trek fiquei pensando “Caramba, eles tem que fazer uma continuação” e anos depois meu desejo foi atendido. E nesse mês esse filme foi reprisado várias vezes pela Universal Channel e eu como fã de carteirinha assisti quase todas as reprises. Com um filme simplesmente FODA, Star Trek – Além da Escuridão é uma ótima continuação do primeiro filme estrelado por Cris Pine e Zachary Quinto, que diga-se de passagem está impecável como o Vulcano mais famoso e querido de todos: Spock. O filme se inicia com a nava da USS Enterprise estava estudando uma cultura primitiva do planeta Nibiru, quando eles descobrem que um vulcão em erupção pode destruir todo o planeta. Dada esse situação o capitão Kirk (Cris Pine) decide detê-lo, mas na ação, ele desrespeita a primeira diretriz da Frota Estelar para salvar Spock. Por causa disso, é julgado e perde o comando da nave para o Almirante Christopher Pike que, contudo, consegue colocá-lo como seu Imediato. Logo em seguida ficam sabendo da ameaça terrorista representada pelo integrante renegado da frota John Harrison, que após realizar um atentado em Londres, foge para o planeta natal dos Klingon, Kronos. A Enterprise parte para lá para capturar o bandido, sabendo que essa investida poderá representar a guerra contra aquele povo guerreiro. Além disso, Harrison se revelará como um dos maiores e mais inteligentes inimigos que Enterprise já enfrentou e toda a liderança de Kirk será colocada a prova.

Para quem é um viciado em Stark Trek ou pelo menos conhece um pouco da história como eu com certeza irá gostar e ficar contente com o resultado entregue. Todo o elenco favorece e muito para que o filme tenho sido o sucesso que foi, a trama desenvolvida pelos roteiristas e toda a tensão de “temos que salvar a humanidade” funciona muito bem e entrega um excelente filme. Tanto nas explicações cientificas para os mais nerds como visualmente, mostrando uma terra futurista e plantas jamais vistos pelo ser humano.

Resumindo, Star Trek é uma ótima pedida para você nerd de plantão e amante de ciência.

**FAMILIA**

Dia dos Pais

Familia, com certeza um dos bens mais valiosos dessa vida.

Familia, com certeza um dos bens mais valiosos dessa vida.

Com certeza, uma data que me alegra, estar na companhia da familia como eu já disse em outros post tem sido algo que tem me feito muito bem ultimamente. E nesse dia dos pais não foi diferente. Apesar do “meu velho” não ter passado o dia todo com a gente, o tempo juntos foi bom como sempre.

É meio estranho abordar esse assunto, pois todos nós sabemos da importância da familia, de estarmos reunidos sempre que possível e do bem que isso nos traz. Mas dai falar sobre isso, dizer como se sente, é algo que muitas vezes não é comum. Acredito que são coisas que todos sabemos, mas raramente falamos. O que julgamos errado porque sentimentos como este devem sempre ser falados e ditos quando possível.

E me pergunto, então, o que nos faz se tão “travados” assim? Timidez? Medo? Vergonha?

Acredito que uma mistura de tudo isso e além, a comodidade. É muito fácil e simples termos ali, sempre a disposição, o pai, a mãe sempre dispostos a ajudar no que for preciso, pois nos acostumamos com isso é natural da vida os pais estarem ali, para nos apoiar em qualquer situação. Tão normal, que na maioria das vezes esquecemos simplesmente de agradecer. De reparar em todo o sacrifício que é feito para o bem de nós filhos. Em algumas vezes esse reconhecimento é feito sim, mas na maior parte dos casos sabemos que não. Uma das “lições” que venho tendo nos últimos meses é dar valor nesse pequenos gestos, estar presente nesses dias comemorativos e comemorar. A familia que tenho, as pessoas que me amam e se importa comigo, para que assim eu possa retribuir da mesma forma todo o carinho que é me passado.

 

**RELIGIÃO**

Confissão do Crisma

Padre e jovem no momento da confissão (fonte: divulgação google)

Padre e jovem no momento da confissão (fonte: divulgação google)

A confissão, reconciliação, sacramento da penitência ou sacramento do perdão é um sacramento que envolve a remissão de pecados perante um padre (presbítero) ou bispo que neste momento atua em nome de Cristo, e o recebimento do perdão divino das faltas confessadas e de uma penitência (reparação de danos causados pelo pecado).  Esse é um pouco do sacramento da confissão, ato de profunda reflexão interna para os católicos.

E para quem não sabe, sim eu sou católico. E como tal, a confissão faz parte dessa vida católica. Confesso que já havia algum tempo que não me confessava  e estava me sentindo mal por isso. Mas, eis que surgiu a oportunidade, a convite de um amigo fui ajudá-lo na preparação de jovens crismandos para a sua confissão semanas antes de receberem seu sacramento. Como no começo dessa turma eu fazia parte da equipe dos catequistas não fui nenhum bicho de sete cabeças, mas mesmo assim não deixou de ser cansativo.

Apesar disso foi um dia de reflexão, o que um retiro para a confissão pede. E acredito que a maior parte daqueles jovens conseguiu atingir esse objetivo. É  engraçado e ao mesmo tempo pois fiz parte do começo daquela turma, e ver a evolução deles como cristãos, como pessoas conscientes da importância de Deus em nossas vidas, é algo realmente gratificante. Acho que é uma sensação parecida que um professor tem ao ver que seu aluno aprendeu a lição exatamente como ele ensinou. Evangelizar têm dessas coisas e com certeza fico feliz por ter feito parte disso.

 

Fontes:

http://www.catolicoorante.com.br

http://quemdisse.com.br

https://pt.wikipedia.org

 

 

por Hélio Santos
Melhores do mês / Maio 30, 2015

Melhores do mês – Maio

Como já estamos no final de maio, a tristeza batendo porque você está duro sem um tostão no bolso já pensando no pagamento do próximo mês. Chega de avaliar como o mês passou rápido e geralmente isso significa que muita coisa foi feita. E realmente muita coisa aconteceu nesse mês. Trabalhando feito gente grande, mudanças na empresa, mudanças na vida, saindo mais, reavivando novas amizades, ficando mais velho, revendo velhos conceitos, ganhando presentes, dando presentes, comemorando e até chorando. Sim coisas ruins também acontecem. Se não, que graça teria não é mesmo? Não que eu seja masoquista, mas um pouco de “sofrência” não faz mal a ninguém, se você souber tirar alguma lição desses momentos eles podem te ajudar e muito. Vai depender de como se lida com isso.

Mas enfim, vamos falar disso outra hora, agora é momento dar pitacos. Eu já havia comentado no post anterior (que você pode pode ler aqui), sobre como as coisas no blog agora estão diferentes, e eu aqui cá pensando com meus pensamentos, pensei em colocar um rancking, os melhores do mês – como vão ficar chamados esses posts agora –  todo final de mês do que vi ao longo dele. Desde filmes, músicas, séries, livros, programas de TV, lugares para visitar, shows, etc.

Então, vamos aos melhores de Maio:

*SÉRIES*

Maio foi um mês muito impactante para as séries, e para os geeks com problemas cardíacos foi meio difícil de acompanhar. Foi Season Finale pra todos os lados, uma inclusive no dia do meu aniversário \o/. Atualmente estou acompanhando quatro séries: Arrow, Flash, Gotham e Supernatural, mas só consegui ver uma até agora (séries demais e pouco tempo livre pra acompanhar), provavelmente vou falar sobre elas no próximo melhores do mês.

Arrow (Final da Terceira Temporada)

3° Temporada de Arrow (Fonte: Divulgação Google)

3° Temporada de Arrow (Fonte: Divulgação Google)

Minha favorita, a primeira série que comecei a acompanhar e uma das primeiras  séries a ser produzida na telinha do universo DC. Baseada no personagem da DC  criado por Mort Weisinger e George Papp, Arrow conta a história de Oliver Queen,  playboy milionário que fica 05 anos em uma ilha deserta onde vive várias diversas  situações e volta para a sua cidade para cumprir uma promessa feita a seu pai anos  antes. Atualmente a série está indo para o quarta temporada, nesse final de temporada  Arrow meio que “deixou a desejar”.

Pois durante as duas primeiras temporadas a série manteve um ritmo bacana e  agradável que te deixava ligado a temporada toda, onde as coisas sempre culminavam  para uma grande batalha pela cidade de Starling City, o que não foi diferente nesse  temporada, porém o ritmo foi um pouco mais lento, a sensação que eu tive é de que as  histórias não foram trabalhadas afundo como nas temporadas anteriores.

Oliver enfrentou em uma batalha final seu inimigo central desta temporada, Ra’s Al  Gul, inimigo esse que fez o herói se afastar dos amigos se aliando ao “cabeça do  demônio” (como Ra’s também é conhecido) e realizando um treinamento para se tornar o sucessor de Ra’s, mas é claro que uma reviravolta se deu no episódio final que trará consequências negativas e positivas que já começaram a ser vistas no final da temporada.

Apesar desse final de temporada não ter sido tão épico como os dois anteriores, Arrow manteve as boas histórias e amarrando com perfeição todo as pontas da trama e deixando mais histórias e acontecimentos para a próxima temporada. Eu sou suspeito pra falar pois adoro a série e sempre gostei do arqueiro verde, mas depois da série gostei ainda mais do personagem, os roteiristas, produtores e é claro o ator Stephen Amell tem mostrado com maestria a evolução do personagem que começou como um playboy milionário, passou a justiceiro/vigilante e cada dia mais se tornando o herói que conhecemos nos quadrinhos. Aguardando ansiosamente para o inicio da quarta temporada!!!

*FILMES*

Maio e Abril forem meses de grandes estréias nos cinemas, filmes muito aguardando pelos fãs, e como não poderia de ser eu também fui conferir alguns! Assisti alguns mas vou colocar apenas o que eu mais gostei.

Fast and Furious 7 (Velozes e Furiosos 7)

Sétimo filme da franquia estreiou no mês passado mas só agora tive a chance de ver, e meu, que filme foda! Como sempre Velozes e Furiosos mostrou porque chegou aonde chegou, a franquia que já tem mais de 14 anos mostra histórias bem contadas, diversos personagens que juntos dão um ótimo ritmo ao filme. Com o reforço de Jason Statham como o vilão principal desse filme, a “familia” de Toretto enfrentou um inimigo bem insistente e ameaçador para eles. E como todos sabemos esse foi a despedida de Paul Walker as telonas, o ator que faleceu em Novembro de 2013 “voltou a vida” através de computação gráfica, cenas antigas que ele havia filmado mas que nunca tinham sido usadas, e um scanner 3D que foi feito tempos antes de sua morte, prática normal em filmes de ação onde se é colocado sobre o rosto do dublê o rosto do ator em cenas muito perigosas. Também com a ajuda de dois irmãos de Paul e dublês que participaram das filmagens que ele ainda não havia feito.

Eu fiquei apreensivo se iria conseguir perceber o efeito utilizado para mostrarem o rosto de Paul no corpo dos irmãos e dublês, mas em nenhum momento isso ficou claro pra mim. Parecia que o próprio Paul havia gravado o filme todo e isso foi demais! Mas legal mesmo foi o final dado ao personagem Brian O’Conner, esperava um final mais dramático, porém superou todas as minhas expectativas.

Vin Diesel que interpreta Domic Toretto, já deu declarações que um próximo filme da saga será rodado e com a inclusão de novos personagens que apareceram nesse sétimo filme (que provavelmente voltarão no próximo longa) grandes surpresas estão por vir. O que nos resta é aguardar e esperar por mais um grande sucesso da gangue dos rachas.

* MUSICAS*

Já disse aqui algumas vezes que a música faz parte da minha vida desde sempre, e eu aprendi a gostar de diferentes ritmos, e ultimamente “descobri” novos ritmos, cantores e bandas e meu…estou viciado! Escuto de tudo, mas me identifico mais com músicas que trazem uma letra mais reflexiva, ou que falam sobre amor (Avá! sério? Ninguém gosta desse tipo de música).

Alexandre Nero – Vendo amor (2011)

Sim, o cara não basta ser bom ator ainda canta. Já sabia que Nero cantava mas nunca tinha ouvido alguma música dele. Foi procurando uma música de outra banda que acabei encontrando uma música dele e decidi ouvi e viciei e gostei muito! Com algumas letras um pouco menos convencionais do que já tinha ouvido antes, uma harmonia nos acordes, com entonações as vezes mais calmas, outras mais animadas e alegres o Comendador no álbum “Vendo amor”, lançado em 2011 já é figurinha batida na minha playlist.

A banda mais bonita da cidade – A banda mais bonita da cidade (2011)

Não sei se os caras são egocêntricos, acredito que não, rs mas sim o nome da banda é “a banda mais bonita da cidade” mesmo. Os curitibanos formaram a banda em 2009 da vontade de reinterpretar canções que segundo eles amam. Com estilo meio MPB misturado com indie Rock os caras ganharam muita visibilidade em 2011 com a música oração que virou sucesso no Youtube com mais de 15 milhões de visualizações, e é presença garantida em todos os seus shows. A banda que atualmente está no terceiro album  – O mais feliz da vida, lançado em 2013, gravou em 2011 seu primeiro disco “A banda mais bonita da cidade” através do sistema de crowdfunding (um sistema de financiamento coletivo) que deu muito certo. Hoje eles viajam o Brasil todo levando seu som e já até fizeram uma turnê internacional. Com músicas bem românticas, outras alegres, numa pegada bem alto astral já é figurinha batida nas minhas bandas favoritas do momento. Quer saber mais sobre a banda? Clique aqui

E então, gostaram da seleção de Maio? Postem nos comentários o que mais estão ouvindo no momento e vamos conhecer mais sobre outros filmes, séries, músicas. Essa nossa vida urbana é melhor com novidades!

Até a próxima 😉

 

por Hélio Santos

A vida Urbana • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por