Listas / outubro 27, 2015

11 músicas para acordar com bom humor

Essa é pra você que costuma acordar de mal humor, reclamando da vida de mal com tudo e com todos. Seja mais feliz, seja mais calmo e acorde de bom humor.
Se isso é um desafio e tanto, temos aqui 11 sugestões que podem alegrar o começo do seu dia, e então, ao invés de chegar no escritório do trabalho e receber aquele costumeiro “bom dia” e responder: “Só se for pra você”, ao invés disso, você possa expressar um belo bom dia com um sorriso na boca.

Esse artigo é inspirado no texto publicado no site Revista.cifras.com.br, algumas das músicas foram retiradas de lá, e outras acrescentadas por mim, onde criei a minha própria lista das melhores músicas para acordar com bom humor. Que ela possa te inspirar a criar sua própria lista. Vamos as músicas:

 

 

Para ver a matéria em que esse post foi inspirado, clique aqui.

 

por Hélio Santos
Sentimentos / outubro 10, 2015

Não faça promessas

Sim, para tristeza de todos eu voltei! \o/

Voltei com gás, disposição, entusiamo puro! Mentira, foi mais por falta do que fazer mesmo…

Mentira de novo, voltei porque deu saudades e vergonha na cara de escrever novamente no blog. Como vocês devem ter percebido (ou não), eu andei meio “sumido” aqui do blog, tipo… mais de dois meses. Mas como a fênix que renasce das cinzas, eis que eu renasci da minha preguiça e procrastinação e resolvi dar o ar de graça.

Até o fim da edição desse post eu não tinha a menor ideia do que escrever. Apenas achei que deveria ir escrevendo e ver depois o que ia sair. Não foi tudo no mesmo dia, foi um texto bem Frankenstein, cheio dos remendos, das pausas, de muita preguiça e falta de vontade. Foram bem uns 3 ou 4 dias pra terminar, talvez uma das postagens que mais demorei pra fazer. Não pelo conteúdo e sim pela disposição de fazê-lo.

Ultimamente ando muito assim, sem disposição pra certas coisas que tempos atrás eram prazerosas pra mim. Como malhar (isso é por falta de grana mesmo), desenhar, tocar violão, e escrever, que ultimamente era uma das coisas que me aliviavam do stress, nos últimos tempos, nem mesmo isso tem sido algo que faço. Pra falar a verdade não tenho feito nada. Nem mesmo o inglês que é algo que eu fiquei empolgado por muito tempo, ultimamente tem sido algo massante. Só trabalhando, ficando com a cabeça cheia, cansado, stressado, saio as vezes no fim de semana, encontro os meus amigos ou saio com minha família,  que tem sido uma das poucas coisas que tem sido bacana e que me sinto bem fazendo.

Maaaaas porém entretanto, todavia, as coisas que faço sozinho, coisas da minha rotina, ficaram de lado. Eu sei, puta papo depressivo do caramba. Mas, queria compartilhar isso, mesmo aqui, no lugar menos particular possível eu estou contando coisas particulares. Irônico não? Talvez, mas acredito que eu não seja o único a passar por essa situação, falar disso, pode ser bom para que outras pessoas possam falar também, refletir e tomar atitudes a respeito.

Preguiça acho que domina mesmo, acho que todo mundo tem aquele momento que não quer fazer nada, ou que as coisas que normalmente você faz ficam apenas…sem graça. E você só não tem vontade de fazer, ou está em busca de algo novo, que te traga um novo entusiasmo pra seguir em frente. Talvez descobrir é preciso, viver esses momentos ainda mais. Acho que estou começando a entender esse lance que escritores dizem sobre “bloqueio criativo”, ficar na ânsia de fazer algo novo, algo diferente e dai você se da conta que caiu na mesmice. E dai se pergunta: “Porque diabos eu estou fazendo isso?”. Ta aí uma pergunta que apenas cada um vai saber responder, pois os objetivos são diferentes, e o principio também.

Preguiçaaa

Preguiça…

O meu objetivo talvez esteja mudando, por isso essa preguiça, essa falta de vontade. Mas também acredito que só do fato de estar aqui, escrevendo esse texto sem pé nem cabeça escutando o cd Anacrônico da Pitty (que diga-se de passagem é na minha opinião um dos melhores dela) às 00:16 hrs de uma quinta-feira quente de inverno que mais parece verão, já dá indícios de que estou tentando sair dessa procrastinação toda sem sentido.

Hora de encerrar o texto fazendo promessas de mudanças onde tudo será novo lindo e belo! E com ideias utópicas de uma sociedade igualitária e justa para todos os cidadãos desse planta azul #sqn.

Hora de encerrar olhar a realidade, que nós nos desgastamos das coisas, das pessoas e isso é normal, não somos perfeitos, e isso acontece. O que muda nossa perpesctiva é a maneira que você lida com isso. Pegando essa “coisa” gasta e jogando fora, colando e remendando aqui e ali e depois tentando de novo, ou apenas seguindo em frente da melhor forma que puder.

Algo me diz que esse texto será alvo de várias releituras, que me fará relembrar de como é difícil se manter motivado, se manter disposto a fazer algo e não perder o “amor” por isso e simplesmente deixá-lo de lado. Escrever tem dessas, um amor que vai e volta. Um amor que as vezes te faz querer nem sair de casa e ficar agarradinho com ele pra todo o sempre, e por outras você não quer nem chegar perto pois está enjoado de ver aquela tela branca que deve ser preenchida com vária e várias palavras.

Já deveria ter terminado dois parágrafos atrás e estou no terceiro…Pitty obrigado pela companhia durante a composição do texto, seja sempre bem-vinda, me deixou mais focado, e que agora venham mais textos!

Puts…ainda consegui terminar com promessa de mudança (não perco essa mania…).

por Hélio Santos
Listas / outubro 04, 2015

10 coisas que só quem trabalha entende

Essa é para você trabalhados brasileiro, que acorda às 04:00, 05:00 ou 06:00 da manhã, pra mais um dia de batalha. Cheio de entusiamo, preparado para enfrentar os mais diversos desafios profissionais com muita empolgação e animo.

Isso tudo seria muito lindo se fosse verdade. Em alguns casos até pode ser, mais isso não se aplica a maioria da população de trabalhadores do país. Inspirado nisso, saiu uma lista dessa caxola pensante sobre coisas que só quem trabalha faz e passa por isso. Acredito que em pelo menos uma dessas você vai se identificar.

 

1 – VOCÊ ACORDA RECLAMANDO

Sim, você acorda de mal humor, reclamando da vida e de todos. Isso não é algo que acontece todo o santo dia (em alguns casos sim) mas vez ou outra reclamar da vida já faz parte logo quando acorda.

2 – ÔNIBUS CHEIO

A que beleza acordar cedo sair atrasado de casa, correr até o ponto de ônibus e quando embarcar ver aquele mundarel de gente brigando por um misero espaço dentro daquela lata de sardinha gigante que é o transporte coletivo no nosso país.

3 – CHEGAR ATRASADO

Com esse trânsito maravilhoso que só melhora no nosso país chegar atrasado nos compromissos já se tornou algo comum. Ainda mais nós brasileiros que já temos a fama de não sermos pontuais. O ingleses piram.

4 – A TURMA DA SEXTA-FEIRA

Sempre tem no trabalho aquela turminha que vive falando “Hoje poderia ser sexta” – “Falta muito pra sexta?” – “Quero a sexta-feira logo”. E quando a bendita da sexta-feira chega a pessoa fala “Queria ter dinheiro pra curtir a sexta”. O que dizer? WTF

5 – HAPPY HOUR

Depois que você está em um ambiente profissional e vive aquela rotina estressante de trabalho, aquela semana cheia de tarefas compromissos, faculdade, filhos, roupa pra lavar, comida pra fazer, casa pra limpar. Ao ouvir as palavras Happy hour o seu dia passa a ser lindo e sua frequência nesses tipos de eventos profissionais se torna cada vez mais comum.

6 – AMIGA! #SQN

Ahhh fofoquinha, leve e trás, fifi. Afinal quem nunca não é mesmo? Deu aquela fofocada da vida alheia, falou mal do colega de trabalho e logo estava rindo junto dele. É um dos hábitos mais comuns e mais feios dessa vida profissional.

7 – STRESS

A doença do século 21. O motivo de muita gente procurar psicanalista e tomar calmante nessa vida. Tem dias de que um simples “bom dia” já irrita e nessas horas ter discenirmento de ser uma pessoa educada quando na verdade você quer voar no pescoço do coleguinha é uma tarefa muito dificil. (principalmente se você for mulher).

8 – DIA 5. YES!

Isso mesmo, sempre quando esse dia se aproxima as pessoas ficam sorridentes, de bom humor, pagam rodadas de choopp a mais no happy hour. É uma beleza. Pena que só dura esse dia e nunca mais.

9 – FINAL DE MÊS

Sempre um momento dificil na vida do trabalhador. Você não tem dinheiro pra quase nada, conta as moedinhas do bolso pra comprar um pãozinho na padoca e sempre nesse perído nefasto tem aqueles desejos do nada de comer coisas que antes não tinha. E sempre aparece um milhão de amigos”legais” que te chamam para um milhão de festas justo quando você não tem dinheiro.  É muito bom isso.

10 – AMIGUINHO

Inevitavelmente passamos a maior parte do dia fora de casa. Seja no escritório, no hospital, na rua, no batalhão, e convivemos com várias pessoas de diferentes, personalidades, ideias, religiões e tudo. E naturalmente acabamos selecionando nossa convivência e ficando mais próximo de certas pessoas, criando assim belas amizades.

tumblr_lydq4lq7JT1qjqr48o2_500

 

Acho que faltou alguma? Sim? Manda ai nos comentários e vamos aumentar essa lista 🙂

por Hélio Santos
Listas / maio 19, 2015

22 coisas que aprendi aos 22 anos (Você não pode deixar de ler a #4 e #19 )

E por fim se passou mais uma primavera, chegou o outono e estou ficando “velho” mais uma vez. Quando criança adorava fazer aniversário, ganhar presente, ser o centro das atenções por um dia, festa, bolo, amigos reunidos, muito doce. Afinal quem nunca?

O problema que você vai envelhecendo, se tornando um adulto com responsabilidades e outras coisas entram na frente (dívidas pra falar a verdade) as pessoas não te dão tantos presentes como antes (com exceção dos seus pais e namorado(a)). As festas antes bancadas pelos seus pais agora deverão ser bancadas por você, afinal você trabalha tem seu dinheiro nada mais justo que organizar você mesmo sua festa. Mas como vivemos “correndo” e não temos “tempo pra nada” é muito mais prático ir em um barzinho comemorar com os amigos, não é verdade? Não suja casa de ninguém, não tem que lavar um milhão de copos e sua mãe não vai xingar os seus amigos pra você porque saíram bêbados da festa e deram trabalho a noite toda.

Aniversários são verdadeiras escolas e verdadeiros aprendizados, por isso queria deixar aqui, uma pequena lista de algumas das coisas que aprendi com esses 22 anos vividos:

 

1 – As pessoas não te darão presentes com a mesma frequência e quantidade que você recebia quando criança nos seus aniversários.

2 – Você  percebe que o tempo passou e você ficou mais velho quando começa a falar “no meu tempo não era assim”.

3 – Você vai reclamar com mais frequência, e vai fazer isso tanto que muitas vezes nem vai perceber que fez.

4 – Seu círculo de amizades vai ser menor do que quando estava na escola. E vai se sentir bem com isso, porque sabe que quem está próximo de você não é apenas um amigo, é quase da família.

5 – Irá passar a fazer amizades com menos facilidade, isso se deve muito a desconfiança e o medo de se enganar com as pessoas.

tumblr_majx5q4JGh1qhxfn9o1_500

6 – Terá amigos da sua idade casando e tendo filhos, e isso vai te assustar um pouco.

7 – Vai perceber que coisas pequenas como jogar conversa fora e beber com os amigos vai ter mais valor do que muita festa onde você não conhece ninguém e tem um bando de gente estranha dançando feito loucos.

8 – Talvez você diminua a quantidade de vezes que vai à baladas.

9 – Talvez você aumente a quantidade de vezes que vai à baladas.

10 – As vezes vai deixar de sair porque não quer dirigir e sempre tem aquele amigo cachaceiro que fala que vai ser o motorista da vez mas na primeira oportunidade enche a cara.

11 – Você percebe que não fez metade das coisas que gostaria de ter feito com essa idade.

12 – Mas também vai ficar feliz porque fez tantas outras coisas que não esperava e isso vai ser bom.

13 – Vai perceber que relacionamento não é fácil, e vai entender porque tem tanta gente se divorciando por aí.

14 – Vai perceber que relacionamento é importante na vida e vai entender porque tem tanta gente casando por aí.

15 – Sua família vai passar a ter um significado ainda maior na sua vida.

tumblr_m79x80z9M51r3pbe7o1_500

16 – As vezes você vai se decepcionar com as pessoas e elas com você. Acostume-se com isso, acontece.

17 – Vai começar a lembrar de coisas de quando tinha 10 anos e sentir uma nostalgia enorme.

18 – Ao mesmo tempo que você quer ver as coisas acontecendo rápido na sua vida, isso vai significar que o tempo está passando mais rápido e você ficando mais velho. Isso assusta as vezes, por mais natural que seja.

19 – Muitos dos conselhos que seus pais te deram na adolescência vão começar a fazer sentido agora. E tenha certeza, a tendência é fazer cada vez mais.

20 – Você vai perder contato com muitas pessoas que fez amizade na infância é essa é a parte ruim, mas ao mesmo tempo vai fazer amizades que nunca pensou em ter ou que vieram na hora certa.

21 – Quando olhar para crianças de 10, 11 anos não vai mais se ver nelas e achar que “no seu tempo era melhor”, quando fizer isso, tenha certeza, o tempo está realmente passando.

22 – Com certeza você ainda vê o futuro meio distante, mas não percebe que já está vivendo o futuro da criança que se imaginou com 20 anos e de como seria você mesmo nessa idade. Talvez você se decepcione com o que imaginou e com o que se tornou, talvez sinta orgulho, talvez ainda esteja formando como se imaginou. A resposta talvez nunca seja clara, te resta apenas ir vivendo e tentar ser o melhor de você mesmo.

 

Gostou? Então compartilhe com seus amigos, parentes e conhecidos.

Achou que ficou faltando alguma coisa na lista? Dê sugestões e vamos debater nos comentários. A casa é sua !

 

#parabenspramim

 

Deixe aqui seu comentário e o que achou sobre esse post, sua opinião é muito importante!

por Hélio Santos
Sociedade / maio 12, 2015

Iniciando os trabalhos!

I’m came back baby 😀

Sim, o blog está de novo na ativa, e como podem ver com algumas pequenas mudanças. haha Nada de muito novo, só uma alterações aqui e ali, mas que vão significar, digamos uma nova “era” no blog.

Era essa que espero trazer melhorias, mais visitas, mais pessoas, mais conteúdos interessantes, mais tudo! Fazendo com que as pessoas que aqui visitarem possam interagir e gostar do que vêem no blog, porque esse sim é o objetivo. Mas acima disso que eu tenha satisfação em fazer o que faço, porque se não ter isso fazer um blog apenas por fazer, além de ser tornar algo maçantes, desgastante que não vai agradar ninguém muito menos a mim, não há motivo para ser feito. Seria apenas mais do mesmo e do mesmo ruim.

 

 – TA MAIS…O QUE MUDA NO BLOG AGORA?

Além da parte visual, algumas coisas também passam a ser diferentes agora. Antes de deixar o blog em reforma fiquei observando o que poderia melhorar no conteúdo e manter uma frequência regular nas postagens, além disso ouvi amigos mais próximos que me ajudaram nas decisões a serem tomadas nessa nova etapa.

* Resenhas sobre filmes/séries/livros – Já tem um tempo que estão pensando nessa hipótese  e chegou a hora de coloca-la em prática. Sempre gostei de filmes, séries e livros. Atualmente tenho assistido mais a séries (estou em falta com meus livros 🙁 e tenho que mudar isso…). Agora haverão postagens relacionadas a esses temas. Provavelmente vão rolar mais de filmes e séries no começo, depois sobre livros.

  * Comentários – Quem já entrou na primeira postagem que fiz sobre como é duro e transformados fazer 22 anos (mentira, continua a mesma coisa de quando faz 18), percebeu que no final da postagem está diferente para comentar. Sim! Depois de dias fuçando na internet achei um plugin que consegui instalar sem dar pau e agora está bem mais fácil comentar atrás do disqus. Quem já tem cadastro nele já pode comentar direto através do seu perfil, e quem não tem só precisar logar atrás do seu perfil do facebook ou twitter, google+. Muito mais prático 😀

 *Redes sociais – Até então eu estava bem perdido com as redes sociais do blog. Queria te from page tivesse curtidas mas não postava muita coisa. Queria que a página no twitter tivesse seguidores, mas também não postava muita coisa. Ai fica difícil né! Então, estou por me dedicar apenas a uma rede social, claro que foi a maior delas nosso amado/odiado facebook. Por hora o perfil no twitter está desativado. Dessa forma vou dar mais enfase nas postagens por meio do facebook mesmo e interagir mais por lá. Quem futuramente quando isso já foi algo mais natural eu volte com o perfil no twitter e até faça um no instagram :D. Ideias…elas fluem muito intensamente.

*Frequência nas postagens – As postagens com temas aleatórios e novos serão realizadas no blog uma vez por semana, e uma segunda postagem vai rolar falando sobre resenhas como citei acima. Elas deverão ser um pouco maiores que as já feitas até então, não que eu queira fazer a leitura ficar chata e cansativa pelo contrário, elas terão mais elementos como fotos e vídeos, coisas que até então eu fazia bem pouco, assim tornando a leitura um pouco mais dinâmica e sutil. Então as publicações vão ficar assim: As segundas-feiras tema aleatórios. E as quintas ou sextas-feiras (ainda não me decidi em qual dia), vão rolar as resenhas.

*Melhorar sempre – E é claro que o objetivo disso tudo é melhorar. Melhorar nas postagens, melhoras na coisas que compartilho, melhorar no conteúdo, para que ele seja o melhor possível. Não só pra mim mas para todos que aqui passarem. Tenho isso como um dos meus principais objetivos aqui. 🙂

Vejo muito pessoas (e eu mesmo faço isso) se queixando de conteúdos ruins, conteúdos rasos que fazem por encher as timelines e as caixas de e-mails alheias. Partindo disso fiquei pensando em que se esse tipo de entretenimento na maioria das vezes é escasso e difícil de ser lapidado, pensei “porque não tentar?”. Daí surgiu a sementinha da imaginação que só fez crescer com o tempo e me fez dar o pontapé inicial para o blog. Como tudo nessa vida não é fácil, é cansativo, demora a apresentar resultados positivos mas mesmo assim a persistência e a vontade de fazer algo “diferente” mesmo que pequeno a vontade ainda é maior. E em nome dessa vontade, esse desejo de tentar mostrar e fazer algo novo que as mudanças acontecem e que sejam para melhor!

 

Mãos a obra!

por Hélio Santos
Listas / março 27, 2015

05 coisas que o homem não pode fazer

Se tem uma coisa nessa vida que aprendi e estou aprendendo é observar as pessoas, já comentei aqui que as vezes vejo isso como um defeito e em outras como uma qualidade. Maaas, querendo ou não faço isso muitas vezes instintivamente sem perceber e outras no intuito de entender certos comportamentos que as pessoas têm e que as vezes eu também tenho. Dessas minhas ideias e observações loucas saiu essa lista com 10 coisas que suposta os homens não podem fazer ou falar porque a moral e os bons costumes pregam como fragilidade caso um homem cometa. Vamos a elas:

1. HOMEM NÃO CHORA – É muita sofrência, mas até Pablo já diz que homem não chora, quando na verdade ele chora sim, e chora muito. É uma das coisas mais clichês mas é a verdade, homem chora, chora quando perde um amor, chora quando perde o emprego algumas vezes, chora quando perde algum ente querido ou amigo, só que  tudo isso acontece escondido, longe dos olhos de tudo e de todos, menos da sua própria consciência.

2. HOMEM NÃO PODE DIZER QUE SOFRE DE AMOR – Aquele amor reprimido escondido sobre sete chaves que você viveu na escola, onde era perdidamente apaixonado pela aquela garota mais linda, popular e que todo mundo queria ficar em volta. Você nunca vai pode dizer que gosta dela, pois vão dizer que você ta apaixonadinho e todo bobinho por ela, e demonstrar essa fragilidade é errado.

3. O HOMEM NÃO RAXA CONTA – Sim, eu (homem macho-alfa) convido a gatinha pra sair e eu tenho que pagar tudo. Gasolina, estacionamento, Jantar, vinhos, motel, lanche da madrugada pra arrematar. Porque se acontecer o contrário é inaceitável! Ainda mais se for o primeiro encontro.

 

Você ai macho-alfa, não pode tudo na sociedade (fonte: divulgação/google)

4. HOMEM NÃO FALA DE AMOR, SÓ DE SEXO –  Com exceção de Caetano, Chico Buarque, Vinicius e outros poetas brasileiros o homens não sabem e não falam de amor, como algo lirico, um sentimento incrível capaz de transformar a vida das pessoas, isso é coisa pra gente sentimentalista e homens não são assim. O foco é o sexo e o quanto um homem é melhor que o outro nisso.

5. HOMEM NÃO FICA NA FOSSA COM TERMINO DE NAMORO – Acabou o namoro? Vamos beber e foder! Sim, é isso que o homem macho-alfa faz, ele esquece tudo o que se passou, engole qualquer sentimento que o faça querer chorar (porque homem não chora) e vai pro bar beber e encher a cara, essa é a maneira correta de afogar e guardar seus sentimentos de tristeza, magoa ou qualquer outra coisa sentimentalista dessas que homens de verdade não sentem.

Acha que tem mais alguma coisa que não coloquei? Manda ai nos comentários e vamos aumentar a lista 😉

por Hélio Santos
Sociedade / março 19, 2015

A culpa é de quem?

Na verdade eu não ia publicar esse texto aqui, ficou apenas uma parte no facebook, porque achie que ia acabar misturando muito o que penso de fato e o que quero que o blog transmita. Uma opinião mais imparcial do que a minha. Maspensando bem, eu coloco muito da minha opinião aqui e não tem como separar totalmente uma coisa da outra e ainda sobre o tema falado, dificilmente você terá uma opinião imparcial e o blog nada mais serve para mostrar minhas opiniões e aquilo que penso sobre diversos assuntos.

Acho super justo, democrático e bonito manifestações que ocorrem contra momentos de opressão a população. Manifestações tem o intuito de mostrar aos opressores, que os oprimidos não são tão bobos assim como eles pensam. Apesar disso, os manifestantes devem ter clareza naquilo que manifestam para não se contradizerem e nem perderem força em seu protesto.  Nas últimas manifestações pelo país todo no último domingo, foi um pedido claro de mudança, de reorganização já do nosso governo. O que considero totalmente absurdo é o fato de tudo de errado que acontece no nosso país é responsabilidade do presidente da republica. Como se ele fosse o único auto de todos os problemas que acontecem na sua vida. Seja você rico ou pobre, negro ou branco, estudante ou trabalhar, gay ou hétero, tudo é culpa da Dilma, a moda é essa.

Não acredito nisso mas, a impressão que as vezes tenho é que ninguém parou pra pensar que o problema Corrupção existe muito antes de muitas pessoas terem nascido e que vai continuar existindo, pois um problema como esse não se mata da noite pro dia. Concordo que os inúmeros escândalos acontecidos nos últimos só maximizaram toda essa situação, mas achar que o PT é o único responsável ou é ignorância demais ou é não querer enxergar a verdade diante dos olhos.

Fica a dica pra galera alienada (Fonte: divulgação/Google)

Fica a dica pra galera alienada (Fonte: divulgação/Google)

 

Essa “guerra” instalada pelas redes sociais, pelas ruas, pelos vizinhos, amigos, colegas de trabalho de quem está certo ou errado, de esquerdista ou de direita, é e muitas vezes infantil, pois simplesmente não leva a nada. Não muda em nada a situação do país. Há mais de 20 anos atrás de reclamava de partidos como PSDB, PMDB que deitavam e rolavam nos comandos públicos, roubaram durante anos e o povo se conformou com tal situação até que deu um basta com as diretas já. Anos depois é a fez do PT partido então dos trabalhadores, que foi bem por muitos anos e agora acaba caindo no mesmo rumo em que muitos partidos já caíram. O que é errado claro mais não é menos comum no nosso país.

Anos atrás me via leviano ao assunto política mas com o tempo fui tomando consciência do “ser politizado” e ter o mínimo de noção do que ocorre no nosso país. E com isso percebi que existe um motivo claro de termos prefeitos, governadores, deputados, senadores e presidentes. É que CADA UM TEM SUA FUNÇÃO. E cada um TEM SUA RESPONSABILIDADE. Nem sempre o problema que ocorre em um município é de responsabilidade do estado, e nem sempre um problema que ocorre no estado é de responsabilidade do governo (Alô, alô seu Geraldo cadê a água do povo? – E o vento levou foi?).

Não estou aqui diminuindo a culpa de ninguém, nem repassando para outros, mas porque não administrar a responsabilidade devida a quem merece? A quem cabe esse dever? Caro amigo cidadão brasileiro, abre esses olhinhos e pare de concordar com tudo que a Rede Globo fala, pesquise, se informe, se oriente e tome noção das coisas. Não estou aqui defendo partido ou presidente, eles tem sua responsabilidade e serão cobrados por seus atos, bons ou ruins. Cabe a nós cobrarmos iniciativas que funcionem e busquem melhorias do nosso povo e não apenas brigas e manifestações com faixas de intervenção militar (o que diga-se de passagem É CRIME). A saída de Dilma é totalmente absurda pelos simples fato de que juridicamente ela não fez nada que prejudicasse da forma como fez Fernando Collor. O que devemos pedir/cobrar e exigir é ações eficazes, medidas que realmente façam que todos os impostos que pagamos ano após ano sejam realmente aplicados aonde merecem ser, com a gente!

Gabriel O Pensador divulgou recentemente uma música que faz total sentido a atual situação ilustrando um pouco essa questão de que as coisas devem ser feitas independente se é de esquerda ou direita, todos tem suas obrigações e devem cumpridas e feitas.

por Hélio Santos
Sociedade / março 12, 2015

Mudando um pouco…

Hey urbanos!

Pequena noticia para dar hoje. Como de costume e já informei em um posto aqui:

https://urbanaviida.wordpress.com/2015/01/21/programacao-2015/

Fiz uma pequena programação para as postagens ficarem mais frequentes ao longo do ano. Porém, a vida, as pessoas e o nosso tempo livre também.

Dito isso, só queria anunciar que as postagens antes feitas todas as quartas-feiras serão alteradas para as Quintas-feiras. Sim Lombarde para as Quintas-feiras! Digamos que seja uma pequena experiência e que acredito que seja melhor e mais proveitoso para mim e para as pessoas que aqui “perdem” alguns minutos de suas vidas.

Bem, é isso. Semana que vem programação nova!

Noite tuurma!

por Hélio Santos
Sociedade / março 04, 2015

Que paixão é essa?

E aí, galera?! Ganhei um espaço no blog do meu irmão, para falar sobre um assunto que, modéstia à parte, eu manjo um pouco. Para os que me conhecem, três pautas viriam à mente: religião, futebol ou política. Quem não faz ideia de quem eu sou, irá um pouco mais longe; “ele vai falar da Xuxa na Record”. Não (nem sei da onde eu tirei isso).

Fui convocado a escrever sobre a coisa mais importante das menos importantes no mundo, o previsível quando se trata de um texto escrito por mim; o futebol. A palavra em si, já remete uma infinidade de sentimentos. Uns amam, outros odeiam. Faço parte da maioria, que desmarca compromissos para ver o jogo do time do coração, mas também integro uma minoria, que vai um pouco além e assiste aquele futebolzinho amador, que a Rede Vida transmite. Um verdadeiro circo dos horrores, com espectadores fiéis.

Mas, inegavelmente, o futebol é um espetáculo magnífico, capaz de aguçar os extremos de seus fãs. Como não se comover com um esporte que leva multidões, semanalmente, aos estádios pelo mundo? O que comove, no entanto, é a devoção dos torcedores. O olhar ao assistir um jogo pela primeira vez. A emoção de gritar gol. O orgulho da conquista de um título. A sensação das vitórias e lamentações nas derrotas. A missão incansável de gritar noventa minutos e seus acréscimos, acreditando que o seu grito, de fato, faz a diferença (e faz mesmo).

É um amor que atravessa gerações. Ao chegar na arquibancada, você terá uma criança impressionada com o ambiente, aconchegada no ombro do pai, conhecendo uma paixão que ele jamais abandonará. E, no mesmo lugar, um senhor com uma bagagem repleta de histórias, munido de um rádio à pilhas no ouvido, estará com os olhos cheios de lágrimas , como se aquele fosse seu primeiro jogo.

Mas, infelizmente, esse “mundo” é rodeado de pessoas ruins. Muitos bandidos, usuários de drogas, freqüentam estádios com um único propósito: estragar o espetáculo. Sinceramente, dispenso comentários sobre essa parte, porque esses marginais não merecem uma vírgula na história. Torço para que o futebol volte a ser motivo de alegrias, lembranças boas, comemorações, confraternizações entre amigos. Que ele passe a ser vivido e não temido. Que existam rivais e não inimigos. Que possamos ver torcedores de times diferentes, dividindo o mesmo espaço. Hoje, talvez, seja uma utopia, mas, quem sabe, não vire uma realidade?!

O que não pode, de forma nenhuma, é acabar com o show. Inclusive, quero pedir licença, deixar de lado a imparcialidade e encerrar o texto com a expressão que eu mais gosto: Vai, Corinthians!

Por Fabio Rocha.

por Hélio Santos
Sociedade / março 02, 2015

Os homens são cães

Já passavam das 23:00 hrs, aquela sexta-feira a noite estava particularmente especial. Sentir aquele vento batendo contra meu rosto enquanto dirigia pela avenida principal da cidade foi uma sensação libertadora. Como se naquele momento eu realmente sentisse o que era liberdade e ser livre. O rock enlouquecidamente alto e incrível do ACDC embargava minha mente de uma forma que me sentia fora do corpo, leve.

Todas as preocupações, angústias, naquele momento simplesmente tinha sido deletadas da minha mente, e só aquele momento importava. A cidade estava com um brilho especial, era uma noite bem quente e ao mesmo tempo agradável, várias pessoas circulando pelas ruas, conversando, se divertindo, ou procurando diversão como eu. Estacionei o carro em frente ao “templo sagrado” e mais libertador naquele instante.

O primeiro gole na cerveja gelada foi além de refrescante o início do que a noite seria. Ótima. Coincidência ou não, encontrei dois amigos recém chegados ao estabelecimento com o mesmo brilho nos olhos que eu estava, brilho aquele de homens que procuravam um momento de puro lazer e distração, foi a deixa para o inicio de resenhas, discussões sobre futebol, relacionamentos, mulheres, a vida. Sobrou tempo até para nos sentirmos os experts em assuntos mais complexos como a economia e o momento político do país. Naquele momento em meio a risadas, vários copos de cerveja já vazios, analisando aquela situação toda, me veio o pensamento de que o homem atual é como um cão. Isso mesmo, um cão. Dê a ele comida, bebida e uma maneira de gastar suas energias e ele estará satisfeito. Mas…será mesmo que somos isso? Sentados aqui em um bar qualquer, bebendo, comendo, jogando conversa fora e paquerando as mulheres que se aproximam? Talvez sim, talvez não. Acima disso, talvez nossas atitudes podem nos definir melhor. E se nossas atitudes eram sempre estarmos ali reunidos, talvez de certa forma, somos cães.

 

Fonte: Divulgação/Google

Animais evoluídos, de tamanha inteligência, capazes de desenvolver as mais complexas máquinas, os mais belos e enormes edifícios. Criar civilizações praticamente do nada e se manter no topo de toda a cadeia alimentar. Esse somos nós, seres humanos. Mas, apesar de toda essa superioridade humana, ainda há dentro de nós uma parte animal encrostada, pressa em nosso ser, desesperadamente louca pra sair. E sentindo essa necessidade de sair, nos encontramos nos bares, nas conversas entre amigos, em uma partida de futebol e que você xinga desesperadamente um aparelho TV que não vai te responder, nas peladas do fim de semana,entre outras situações. Essas e entre outras atitudes são consideradas atitudes puramente “masculinas”. Igualmente como animais selvagens, vejo que todos temos nossas necessidades básicas, não só de comer, beber e nos manter vivos, mas de extravasar, de botar pra fora todas as angústias, ansiedades, inseguranças  e preocupações.

Em um mundo onde se cobra tanto de todo mundo, estar aqui, em um bar bebendo e jogando conversa fora significa mais do que simplesmente o ato de beber e conversar, significa um espaço e um momento onde podemos deixar todos os problemas e sermos nós mesmos. Com todos os problemas, medos, dificuldades. Isso não nos torna menos homens ou mais homens, pois além de tudo isso, ainda temos a preocupação e o achismo que em plano século 21 os homens devem se manter firmes, inabaláveis, fortes e rústicos, sempre mostrando e exibindo sua superioridade e força, quando sabemos lá no fundo que não somos isso a tempos.

Isso não significa que somos menos ou mais que as mulheres, significa que somos igualmente humanos e que assim como todos, devemos ser que somos, simplesmente isso.  Mas, depois do quinto copo essa discussão interna de quem somos e do lugar que ocupamos no mundo não faz mais sentido algum. — Garçom, desce mais uma que hoje é dia de extravasar.

por Hélio Santos

A vida Urbana • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por