Sociedade / Março 19, 2015

A culpa é de quem?

Na verdade eu não ia publicar esse texto aqui, ficou apenas uma parte no facebook, porque achie que ia acabar misturando muito o que penso de fato e o que quero que o blog transmita. Uma opinião mais imparcial do que a minha. Maspensando bem, eu coloco muito da minha opinião aqui e não tem como separar totalmente uma coisa da outra e ainda sobre o tema falado, dificilmente você terá uma opinião imparcial e o blog nada mais serve para mostrar minhas opiniões e aquilo que penso sobre diversos assuntos.

Acho super justo, democrático e bonito manifestações que ocorrem contra momentos de opressão a população. Manifestações tem o intuito de mostrar aos opressores, que os oprimidos não são tão bobos assim como eles pensam. Apesar disso, os manifestantes devem ter clareza naquilo que manifestam para não se contradizerem e nem perderem força em seu protesto.  Nas últimas manifestações pelo país todo no último domingo, foi um pedido claro de mudança, de reorganização já do nosso governo. O que considero totalmente absurdo é o fato de tudo de errado que acontece no nosso país é responsabilidade do presidente da republica. Como se ele fosse o único auto de todos os problemas que acontecem na sua vida. Seja você rico ou pobre, negro ou branco, estudante ou trabalhar, gay ou hétero, tudo é culpa da Dilma, a moda é essa.

Não acredito nisso mas, a impressão que as vezes tenho é que ninguém parou pra pensar que o problema Corrupção existe muito antes de muitas pessoas terem nascido e que vai continuar existindo, pois um problema como esse não se mata da noite pro dia. Concordo que os inúmeros escândalos acontecidos nos últimos só maximizaram toda essa situação, mas achar que o PT é o único responsável ou é ignorância demais ou é não querer enxergar a verdade diante dos olhos.

Fica a dica pra galera alienada (Fonte: divulgação/Google)

Fica a dica pra galera alienada (Fonte: divulgação/Google)

 

Essa “guerra” instalada pelas redes sociais, pelas ruas, pelos vizinhos, amigos, colegas de trabalho de quem está certo ou errado, de esquerdista ou de direita, é e muitas vezes infantil, pois simplesmente não leva a nada. Não muda em nada a situação do país. Há mais de 20 anos atrás de reclamava de partidos como PSDB, PMDB que deitavam e rolavam nos comandos públicos, roubaram durante anos e o povo se conformou com tal situação até que deu um basta com as diretas já. Anos depois é a fez do PT partido então dos trabalhadores, que foi bem por muitos anos e agora acaba caindo no mesmo rumo em que muitos partidos já caíram. O que é errado claro mais não é menos comum no nosso país.

Anos atrás me via leviano ao assunto política mas com o tempo fui tomando consciência do “ser politizado” e ter o mínimo de noção do que ocorre no nosso país. E com isso percebi que existe um motivo claro de termos prefeitos, governadores, deputados, senadores e presidentes. É que CADA UM TEM SUA FUNÇÃO. E cada um TEM SUA RESPONSABILIDADE. Nem sempre o problema que ocorre em um município é de responsabilidade do estado, e nem sempre um problema que ocorre no estado é de responsabilidade do governo (Alô, alô seu Geraldo cadê a água do povo? – E o vento levou foi?).

Não estou aqui diminuindo a culpa de ninguém, nem repassando para outros, mas porque não administrar a responsabilidade devida a quem merece? A quem cabe esse dever? Caro amigo cidadão brasileiro, abre esses olhinhos e pare de concordar com tudo que a Rede Globo fala, pesquise, se informe, se oriente e tome noção das coisas. Não estou aqui defendo partido ou presidente, eles tem sua responsabilidade e serão cobrados por seus atos, bons ou ruins. Cabe a nós cobrarmos iniciativas que funcionem e busquem melhorias do nosso povo e não apenas brigas e manifestações com faixas de intervenção militar (o que diga-se de passagem É CRIME). A saída de Dilma é totalmente absurda pelos simples fato de que juridicamente ela não fez nada que prejudicasse da forma como fez Fernando Collor. O que devemos pedir/cobrar e exigir é ações eficazes, medidas que realmente façam que todos os impostos que pagamos ano após ano sejam realmente aplicados aonde merecem ser, com a gente!

Gabriel O Pensador divulgou recentemente uma música que faz total sentido a atual situação ilustrando um pouco essa questão de que as coisas devem ser feitas independente se é de esquerda ou direita, todos tem suas obrigações e devem cumpridas e feitas.

por Hélio Santos
Sociedade / Fevereiro 11, 2015

Conhecendo lugares, você se conhece.

Viagem MG

No último final de semana fiz uma viagem até a cidade mineira de Poços de Caldas. Pra conhecer um pouco mais da cidade entre no link abaixo:

http://www.minasgerais.com.br/destinos/pocos-de-caldas/

Foi uma viagem curta de apenas dois dias, mas nesse tempo pude ver e fazer várias coisas. Foram situações bem novas pra mim, a primeira de pegar a estrada e dirigir por um pouco mais de 2:30 hrs da minha cidade (Campinas-SP) até o destino, foi algo que nunca tinha feito antes e me ajudou muito a saber como dirigir é bom, mas cansa! Uma outra situação que me chamou a atenção ao longo da viagem, foi como o nosso país é tão privilegiado por sua diversificação. Os habitantes da cidade, desde a recepcionista do hotel até um estranho que passam na rua, todos, sem exceção sempre estão sorrindo, com uma aparência de pessoas calmas e tranquilas e sempre dispostas a terem um “dedinho de brosa”.

O contato com a natureza é inevitável, é como se a cidade fizesse parte de toda natureza que a cerca, como se ambos fossem uma coisa só. Desde as inúmeras praças repletas de árvores, pequenas plantas, um gramado sempre verde e bem cortado. Até o morro que cerca a cidade por onde passa o teleférico com rumo ao topo da serra dando um panorama de toda a cidade.

Porém ao mesmo tempo que a cidade tem toda essa ligação com a natureza que a cerca, ela possui muito de uma típica cidade de centro urbano. Muito comércio, pessoas andando freneticamente pelas ruas da cidade, seja indo trabalhar ou voltando, indo a escola, somente os turistas mais relaxadas que mantém os olhos as paisagens e esquecem um pouco da correria do dia a dia. Mas como bom observador da vida urbana, isso não me escapou aos olhos. Como qualquer outra cidade, a desentendimento entre motoristas no trânsito, infrações, e nos horários de pico um fluxo intenso de carros. Por algumas vezes tive a sensação de estar no centro de Campinas ao ver essas situações, mas logo me lembrei da onde estava ao escutar aquele sotaque mineiro inconfundível.

Poços de Caldas, acabou me surpreendendo positivamente, não digo apenas por toda a sua urbanização, o que eu realmente pensei que seria bem pouca, mas um fato pré-conceito de quem vive em “cidade grande” e vai para interior, acho que por ser uma cidade menor do que a natal ela será de um marasmo enorme. Pelo contrário, se mostrou de uma grande e diversa gama de opções, claro que não são as mesmas que estou habituado em Campinas, mas me permitir experimentar essas novas a diferentes opções de lazer, foram algumas das melhores experiências que pude ter.

As pessoas, a paisagem, a história da cidade e todo o valor que os habitantes dão a essa história, são coisas que na minha cidade natal ou são bem raras ou não existem. Já ouvi várias vezes que viajar enriquece o ser humano, fazendo-o refletir sobre diversas coisas em sua vida, e assim buscando ser melhor. Comigo não foi diferente, e pretendo fazer essas experiências cada vez mais, e, com certeza, recomendo a todos que o façam. Conhecendo lugares, você se conhece.

Algumas imagens do meu desbravamento:

Viagem MG - 01 Viagem MG - 02

Viagem MG - 04

Viagem MG - 03

Viagem MG - 05

por Hélio Santos

A vida Urbana • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por